Os veterinários pedem com urgência que tutores incluam, na lista de preparativos para o Natal, uma adequação do ambiente aos seus animais de estimação. Manter fora de alcance os comestíveis perigosos e outros itens de risco é uma boa forma de evitar uma visita desnecessária ao veterinário durante as festas de fim de ano.

Segundo uma pesquisa recente da British Veterinary Association (BVA), 84% dos veterinários que atenderam animais de companhia em 2017 relataram casos de intoxicação alimentar durante o recesso de Natal. Chocolate, passas e poinsétia são perigos conhecidos no caso dos cães, e a proporção de veterinários que se depara com cães afetados por esses alimentos e plantas continua a aumentar. O chocolate continua no topo da lista de perigos: 78% dos veterinários consultados trataram um cão com esse tipo de intoxicação.

As consultas natalinas não são exclusividade dos cães. A pesquisa também revelou que quase um a cada cinco veterinários (17%) chegou a atender um gato intoxicado por plantas sazonais como lírios e poinsétias, também conhecida como bico-de-papagaio. Decorações natalinas como o festão de natal e luzinhas também podem ser perigosas, caso os objetos fiquem pendurados ao alcance de um animal.

“O Natal é um momento de diversão e festa para muitas famílias, mas os presentes, os petiscos e os objetos natalinos de decoração podem acabar sendo um perigo para os animais. É importante lembrar que aquele chocolate na árvore de Natal, mesmo embalado, pode soltar um cheiro irresistível para cães curiosos. Itens decorativos como bolinhas e festão de natal podem acabar levando o animal à mesa de cirurgia: se forem ingeridos, pode ser necessário removê-los diretamente do tubo digestivo. Aconselhamos os tutores a posicionar os presentes, a decoração e a comida de modo que os animais não os alcancem e caso você suspeite que o animal tenha comido algo que não deveria, consulte o veterinário imediatamente.”

Daniela dos Santos, Vice-Presidente BVA

Nesta época em que estamos correndo para comprar presentes, preparando a decoração para o período de festas, é fácil acabar se esquecendo da saúde e integridade dos nossos amigos de quatro patas. Para deixar o Natal bem seguro para eles, recomendamos seguir estas cinco instruções simples:

1.

Proteja seu animal de intoxicações: muitos dos elementos natalinos tradicionais – como chocolate, chocotone, doces, passas, xilitol (encontrado em alimentos sem açúcar), sementes oleaginosas, uvas, alcaçuz, poinsétias, azevinhos, cebola e abacate – são tóxicos para cães e gatos.

2.

Mantenha a decoração fora de alcance: fitas, papéis de embrulho, bolinhas de enfeite, festão de natal e luzinhas podem parecer brinquedos atraentes aos olhos de cães e gatos, e também podem ser bem perigosos se quebrados, mastigados ou engolidos. As pilhas e baterias dos presentes de Natal também precisam ser mantidas longe dos animais, já que, se ingeridas, podem causar sérias queimaduras químicas na boca, na garganta e no estômago.

3.

Nada de comida natalina para eles: é normal para nós sair da dieta no Natal, mas as comidas gordurosas e açucaradas das festas não devem ser divididas com os animais da casa, já que podem causar diarreia ou outras doenças, como gastroenterite e pancreatite. É melhor manter a dieta habitual do animal. Ossos (de peru, por exemplo) também não devem ser oferecidos, já que suas pontas podem perfurar o tubo digestivo.

4.

Presenteie com brinquedos, não com comida: é claro que queremos que nossos animais participem da diversão de fim de ano, e é normal incluir um presente para o animalzinho na lista de compras. Mas biscoitos e presentinhos comestíveis em excesso podem deixar seu animal obeso, o que tem consequências sérias para a saúde. Para não deixá-lo sem um agrado no Natal, opte por um brinquedo novo ou por um passeio longo.

5.

Saiba aonde ir: mesmo com todo o cuidado do mundo, acidentes e emergências ainda acontecem, e é importante estar preparado. Verifique os tipos de atendimento emergencial prestados pelo seu veterinário, e seus horários de funcionamento durante o fim de ano.

Com essas medidas esperamos que você e seu cãozinho passem um excelente Natal sem nenhuma surpresa desagradável.

Prevenir ainda é a melhor maneira de cuidar da saúde dos peludos.

Texto de gentilmente cedido pela BVA – British Veterinary Association (disponível em https://www.bva.co.uk/news-campaigns-and-policy/newsroom/news-releases/keep-chocs-away-from-your-pets-this-christmas,-vets-warn/)

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!