Um dia intenso de trabalho, com pressão por resultados, economia em tempos difíceis, o estresse cada vez maior, a ansiedade tomando conta de você, tudo junto como se fosse uma avalanche sobre sua cabeça. Essa é a vida que muitos de nós levamos. Chegamos em casa ainda ligados em tudo o que aconteceu durante o dia e já pensando em como será o dia de amanhã.

Calma, pare, olhe ao seu redor. Quando você fizer isso, verá que sua família e seu filho peludo estão ali esperando por você.

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

Ah, seu filho peludo! Esse faz a maior festa quando você chega em casa, pula em você feito uma molinha (ok, vai sujar a calça – sem problemas, isso é fácil de resolver), corre pela casa, sobe no sofá… enfim, faz todas as peraltices possíveis para chamar a sua atenção. Ele está dizendo para você: “Ei, amigão, estou aqui, não fique estressado! Fiquei o dia inteiro te esperando, vamos cuidar um do outro?”

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

Então vai a dica para um cuidado mútuo: massagem! Isso mesmo! A massoterapia proporciona a liberação de serotonina, o hormônio do bem-estar. Então, deixe as preocupações de lado por 10 minutos, desconecte-se do mundo que ficou da porta pra fora, e aplique o toque terapêutico no seu aumigão e em si mesmo. Não pense que é frescura! Permita-se cuidar de quem você ama e de você próprio.

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

Não sabe como incluir a massoterapia no seu dia a dia? É fácil! Basta reservar um tempinho para seguir estes passos:

  • Comece pela respiração. Mantenha uma respiração profunda e contínua (isso tem efeito calmante);

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

  • Deslize a palma das mãos pelo corpo do seu peludinho. Faça isso no sentido dos pelos, num movimento contínuo de vai e vem;

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

  • Concentre-se em tudo que você for sentindo, nos pelos e embaixo deles. Lembre-se de que os cães são como nós: ali tem músculos, ossos, órgãos e sentimentos!

Não siga esses passos de forma mecânica, não como obrigação… mas sim com seu coração! Limpe sua mente e concentre-se somente em você e nos movimentos que está realizando. Não tire as mãos do cão: fique sempre em conexão com o corpo dele.

Esses 10 minutos diários podem representar muito mais do que um alívio físico. Você perceberá que esse processo torna ainda mais sólido o laço de amizade que existe entre você e o seu cão. Depois de alguns dias, você passará a ter uma percepção melhor do que é normal para o corpo do seu cão. Com mais algum tempo, você será capaz de rapidamente detectar quaisquer mudanças na temperatura da superfície corporal do seu aumigão, ou em sua sensibilidade ao toque. Assim, caso perceba que algo está realmente fora do normal, você poderá recorrer ao médico veterinário antes que o quadro piore. Esse conhecimento poderá fazer a diferença na vida do seu cão.

Incluindo a massoterapia canina no dia a dia da família

Ah! Importante: se seu cão não quiser ser tocado, não force! Deixe que ele permita essa conexão. Caso contrário, ele poderá assimilar a massoterapia como algo ruim.

Agora é só colocar tudo isso em prática e deixar os problemas de lado, nem que seja por apenas 10 minutos.

A massoterapia não substitui o tratamento convencional. Consulte sempre o médico veterinário.

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!