Falar em massoterapia canina aqui no Brasil ainda atrai alguns olhares estranhos. Isso é compreensível, pois até pouco tempo atrás esse tipo de serviço não existia aqui. A massoterapia canina em outros países, como os Estados Unidos e a Inglaterra, por outro lado, existe há mais de 30 anos.

E vem se desenvolvendo cada vez mais, não só no número de escolas e de praticantes. Mas também na diversificação dos setores que passaram a empregá-la. Esse crescimento também é devido à conscientização dos tutores, que passaram a se preocupar mais com a saúde e com o bem-estar de seus cães.

A massoterapia canina em outros países

Hoje sabemos que a posse responsável de um cão vai muito além de garantir que ele tenha comida e água fresca… É preciso levá-lo ao veterinário; protegê-lo do mau tempo; não deixar que ele caminhe sobre o asfalto quente; prover educação para um melhor convívio em sociedade; controlar doenças, pulgas e carrapatos; dar muito amor e carinho; entre outros. E, nessa lista, agora, podemos incluir também a aplicação da massoterapia canina e suas técnicas, tão benéficas à saúde e ao bem-estar dos nossos amigões!

Na maioria das vezes, as aplicações comuns da massoterapia são, realmente, relacionadas à saúde e à qualidade de vida. E a recuperação de membros lesionados é uma das tarefas mais comuns do massoterapeuta. Mas a aplicação da massoterapia canina é muito mais ampla do que normalmente imaginamos.

Um dos melhores exemplos são os shows e competições que acontecem mundo afora. Eventos desse tipo têm grande projeção nos Estados Unidos e na Inglaterra, e outros países – entre eles o Brasil.

Todos os anos, em março, a Inglaterra sedia o Crufts. O evento reúne cães, tutores, treinadores e expositores do mundo todo. Com tantos cães atletas reunidos, a massoterapia é um tratamento indispensável! A escola de massoterapia Galen Therapy Centre esteve presente na edição de 2015 com excelentes resultados. E foi reconhecida pelo Kennel Club como uma das escolas preferidas pela qualidade no ensino e no atendimento.

Nos EUA, os campeonatos de agility são populares. Neles são avaliados, a cada prova, a destreza e perseverança do cão e o treinamento do tutor.
A massoterapia canina em outros países

O agility é um esporte que exige um grande esforço da musculatura e das articulações dos cães.

Onde entra a massoterapia nessas competições?

No preparo dos cães no pré e pós-evento aquecendo a musculatura antes das provas e, mais tarde, atenuando os efeitos causados pelo esforço exercido. Assim como os atletas humanos, os atletas caninos também precisam de cuidados especiais.

A massoterapia canina em outros países

Massoterapeuta da Galen Therapy Centre realizando aquecimento antes da prova de agility. | Imagem: Galen Therapy Centre

Shows e competições são as ocasiões em que a importância da massoterapia canina fica mais evidente. Mas já são diversos artigos científicos, livros e publicações em revistas que tratam exclusivamente do tema “massoterapia canina”.

Tudo isso motiva tutores, ONGs, empresas e até mesmo o Estado a integrá-la nos cuidados de cães que realizam atividades especiais, como:

  • trilhas nos mais variados ambientes e níveis de exigência;
  • corridas de greyhound (galgo inglês);
  • resgates na mata (cães farejadores);
  • Caninecross, evento do Reino Unido em que tutor e cão percorrem quilômetros para completar uma prova.
A massoterapia ainda ajuda na reabilitação de cães que estão em ONGs de adoção. Muitos deles, normalmente, vítimas de maus tratos e abandono. Esse trabalho é realizado com muito empenho pela Chicago School of Canine Massage, nos Estados Unidos. Assim, a escola proporciona aos seus alunos a satisfação de ajudar cães carentes e aumentar suas chances de serem adotados.
A massoterapia canina em outros países

Themis atuando com a Chicago School of Canine Massage no Safe Humane Dogs. O programa é realizado no Centro de Controle e Cuidado Animal de Chicago, que treina e reabilita os animais para que possam encontrar um lar definitivo. Imagem: Chicago School of Canine Massage/2013

Denise Theobald é fundadora e instrutora líder da escola. Ela contou, exclusivamente para o blog da AnimaTherapy, um pouco sobre a sua experiência e percepção da evolução da massoterapia canina nos EUA. Confira:

A massoterapia canina está crescendo nos Estados Unidos, graças à conscientização do público, ao número maior de profissionais treinados e à aceitação da prática pela comunidade veterinária. Agora, os veterinários encaminham seus clientes a massoterapeutas caninos treinados. Os profissionais da reabilitação veterinária passaram a usar a massoterapia, e a validar seu papel em trabalhos conjuntos de gerenciamento de dor e reabilitação. Os adestradores também passaram a encaminhar cães a massoterapeutas, geralmente para combater problemas relacionados a estresse, comportamento e (não) aceitação do toque.

A comunidade, em geral, está percebendo os vários benefícios da massoterapia. Portanto, quanto mais profissionais qualificados estiverem trabalhando nessa área, mais rápido a profissão crescerá.

Eu trabalho com a massoterapia canina há 18 anos. No começo, ela era uma adição ao meu trabalho com humanos. Era algo que eu via como uma forma de ajudar o atleta canino a se recuperar de atividades físicas contínuas e esgotantes. Quanto mais eu trabalhei com isso, mais benefícios eu fui percebendo: o estresse diminuía, o comportamento melhorava e a aceitação do toque aumentava. Para mim, aprender métodos diversos e adaptá-los de forma que funcionem melhor em nossos companheiros caninos tem sido uma jornada incrível. Tem sido um privilégio ajudar tantos cães que antes não encontravam ajuda em lugar nenhum. Também tem sido maravilhoso estar inserida na comunidade veterinária e ver a massoterapia canina ser integrada no tratamento dos animais. Transmitir simples ensinamentos que aprimoram a relação entre os animais e seus manuseadores é sempre algo significativo.

A massoterapia canina em outros países

Nossa massoterapeuta, Themis Regina, com Denise Theobald, da Chicago School of Canine Massage.

Ainda estamos no começo de uma grande jornada. Mas, hoje, a AnimaTherapy já permite que tutores ofereçam mais qualidade de vida aos seus companheiros aqui no Brasil. Seja um cão competidor que precisa de melhor condicionamento para as provas ou um cão preguiçoso que precisa de alívio muscular para poder subir no sofá.

E, para aqueles que desejam mudar de profissão, em breve compartilharemos nosso conhecimento para formar novos massoterapeutas caninos. Já sabemos que temos algo em comum: a preocupação com a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida de todos os cães que precisam de nossas mãos.

Créditos e agradecimentos: Tradução do depoimento da Denise Theobald por Felipe Goulart. Agradecimentos à Galen Therapy Centre e à Denise Theobald, da Chicago School of Canine Massage, pela colaboração e parceria.

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!