Agora, no final do ano, muita gente sai para as – tão merecidas e sonhadas e desejadas – férias, certo? Certo.

E muita gente acaba indo pra alguma cidade muito longe, ou pra fora do país, ou pra casa de parentes que não gostam do seu melhor amigo de orelhonas e rabo balançante (parentes chatos esses, diga-se de passagem! Mas eles têm casa na praia… Ok.).

Vou viajar, mas meu cachorro vai ficar. E agora?

Pessoas e lugares chatos que não aceitam nossos amigões. Mas, às vezes, são necessários pra gente renovar as energias, não é mesmo?

E daí você fica naquele dilema:

“Trabalhei 360 dias do ano, 14 horas por dia, preciso renovar as energias e… deixo de viajar por causa do Totó? Levo o Totó na mala e grito “surpresa!”, com aquele sorrisão bonito quando chegar na casa dos anfitriões? Vou e deixo o Totó com alguém de confiança? Com quem? Em hotelzinho? Em qual? É confiável? É caro? AAAAAAAAARRRRHHH!!!”

E, quando você se dá conta, tá tendo trecos.

Tá. Daí, com muita dor no coração e remorso, você decide, finalmente, que vai – só por uns diazinhos – e o Totó vai ficar. 🙁

E o Totó, com tudo isso, sofre também, né? É… sofre! É @ líder da matilha dele fazendo as malas e indo embora, poxa! E ele ficando pra trás… como assim???!!! (“Aaau auuuu???!!!”, em cachorrês).

Vou viajar, mas meu cachorro vai ficar. E agora?

Volta logo, hein! Vou continuar aqui, te esperando, tá bom?

Caaalma que dá pra conciliar tudo: você dá aquele respiro renovador, enquanto o Totozinho querido se distrai e ameniza essa ansiedade de separação com… adivinha… MASSOTERAPIA CANINA! Sim! Ela serve pra isso também! Oba!

Então vamos lá… a seguir está uma lista de instruções que você pode seguir alguns dias antes de viajar e, em seguida, repassar para a pessoa responsável do hotelzinho / amigos / parentes (os legais, né?!) / almas caridosas que se responsabilizaram por cuidar do Totó enquanto o Papai Noel desce pela chaminé e você não vê a hora de voltar:

Antes de começar a massagem

  1. Certifique-se de que seu amigão está aliviado e já fez suas necessidades fisiológicas.
  2. Escolha um espaço calmo com poucas distrações.
  3. Crie um ambiente seguro para o Totó (lembre-se de contar ao cuidador o que dispara seu medo ou ansiedade. Explique bem explicadinho; só isso já vai ajudar bastante!)
  4. Peça permissão ao cão. Isso mesmo! Se ele não quiser ser tocado, aguarde um pouco.
  5. Tenha ao alcance petiscos e brinquedos de que ele goste. Eles podem ser utilizados como motivações, distrações e recompensas – principalmente nesse período de afastamento.
  6. Nunca – absolutamente nunca – use da força física para imobilizar um cão, ou fazer massagem em um cão que não quer ser tocado!

Iniciando o contato com o cão

  • Faça movimentos lentos. A pressa só atrapalha a sensação. Queremos que o Totó fique calmo: quanto mais rápido o movimento, mais agitado ele ficará.
  • Evite o uso de pressão excessiva – menos realmente é mais.
  • Esteja presente. Concentre sua atenção no que você está sentindo nas mãos e no coração, e respire profunda e calmamente.

Vamos à prática?

  • Gentilmente, use as pontas dos dedos para fazer 3 movimentos circulares leves na base da orelha em sentido horário, e 12 em sentido anti-horário. Calmamente, converse com o Totó.

Vou viajar, mas meu cachorro vai ficar. E agora?

  • Com a mão direita, massageie a base da nuca do Totó (cuidado para não pressionar o pescoço com a mão esquerda!). Faça movimentos leves, como se fossem suaves amassadinhas. Repita de 20 a 30 amassadinhas (não perca a conta!). E não se esqueça: a pressão deve ser beeem leve! Esse movimento ativará o sistema nervoso parassimpático, responsável pelo relaxamento.

Vou viajar, mas meu cachorro vai ficar. E agora?

  • Para finalizar, deslize continuamente as mãos pelo corpo do Totó no sentido em que os pelos crescem. Os movimentos devem ser longos, lentos e bem leves. Esta última etapa tem efeito calmante no sistema nervoso.

Vou viajar, mas meu cachorro vai ficar. E agora?

Bom, agora que você já aprendeu como compensar essa mancada de deixar o Totozinho em casa – brincadeira, a gente sabe que você merece um descanso! 😉 -, desejamos uma boa viagem pra você!

Que você volte com as energias renovadas pra cuidar bem do seu amigão por mais um ano inteiro, agora com mais um item na lista além de amor, comida boa, passeios diários, brincadeiras e petiscos: uma massagenzinha terapêutica cheia de benefícios pra saúde dele! 😉

Em caso de dúvidas, consulte sempre um veterinário! Para saber mais sobre a massoterapia canina, por favor, visite o nosso site: www.animatherapy.com.br. Para conhecer as contraindicações da massoterapia canina (isto é, para saber em quais situações você não deve massagear o seu amigão), clique aqui.

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!