Você já parou para pensar que seu cachorro também pode sentir dores ao praticar atividades físicas com você? Quando o nosso corpo – e o deles – sai bruscamente da inatividade, podem ocorrer diversos comprometimentos dos músculos e das articulações.

Por isso, antes – e depois também! – de sair por aí correndo na rua ou no parque com o seu aumigão, ajude-o a se preparar também com as dicas da AnimaTherapy!

O friozinho tá chegando e a preguiça também, certo? Não! Xô preguiça! Coloque o seu tênis, a coleira e a guia no seu amigão e vá dar aquela volta no quarteirão! Ou…

  1. Faça um rafting!

Para quem nunca fez, o rafting é a descida de um rio em um bote inflável, com os devidos equipamentos de proteção. Os cães que gostam de água, principalmente, se divertem muito! Para facilitar, hoje há diversas empresas especializadas que levam você e seu peludo para praticar esportes outdoor juntos. Há também outras modalidades aquáticas, como o boiacross e o stand up paddle! Pesquise!

Rafting com cães da Turismo 4 Patas

Na foto, à esquerda, Alegria e sua tutora Larissa Rios, idealizadora da Turismo 4 Patas!

 

  1. Faça uma trilha!

Mesmo um cão não-atleta pode explorar novos lugares na natureza com você. Claro, ele precisa estar com a saúde em dia e as vacinas também. Nos mesmos moldes do rafting, a trilha com cães pode ser realizada com empresas especializadas.

 

  1. Pratique Agility!

O Agility é um esporte praticado em dupla: um cão e o seu condutor. Parecido com o hipismo (mas sem a montaria, claro!), o peludinho é treinado para ultrapassar obstáculos em uma pista no menor tempo possível. Se você nunca viu uma aula ou uma prova dessas, vale a pena conhecer:

 

  1. Dance!

Sim, isso mesmo! Dance com o seu cachorro! O Canine Freestyle combina movimentos de obediência e adestramento coreografados. Nunca viu? Veja aqui:

 

  1. Jogue profissionalmente a bolinha!

O Flyball ainda não é muito conhecido por aqui. Mas na Europa ele já ganhou muitos adeptos e existem até torneios! O esporte é praticado com duas equipes adversárias, de 6 cães cada, que se revezam entre jogar a própria bolinha e ultrapassar os obstáculos da pista em menor tempo. Diversão sem fim!

 

  1. Pratique o Canicross!

Também ainda pouco difundido no Brasil, mas já chegando por aqui, o Canicross é como um trekking para cães: uma corrida, realizada em dupla (com um humano), em meio à natureza. São necessários equipamentos específicos para que os cães não se machuquem. Na Europa os campeonatos ocorrem desde 2002!

Galen Therapists warming up the Canicross Team for their demonstration in the Main Arena @ Crufts 2017. Fantastic presentation by Cushla Lamen and a brilliant example of this canine sport. Get fit with your dog and have fun with your dog. We help keep them in top condition.#crufts2017 #canicross #cushlalamen #canicrosstrailrunners #simonlamen #caninerunning #caninesport #enrichingthelivesofdogs #galentherapycentre #caninemyotherapy #qualityoflife

Posted by Galen Therapy Centre on Monday, March 13, 2017

No vídeo, a equipe do Galen Therapy Centre, da Inglaterra (uma das escolas onde a AnimaTherapy foi buscar conhecimento), faz o pré-aquecimento do time de Canicross no Crufts 2017 (maior evento desportivo canino do mundo!).

 

  1. Jogue o disco!

O Frisbee pode ser praticado por qualquer cão, de qualquer idade. É um esporte ideal para que o seu peludo se exercite. E vocês podem praticar tanto como uma brincadeira, como em competições, com regras e modalidades, e tudo mais!

 


 

São inúmeras as atividades que podemos praticar com nossos queridos amigos de quatro patas! Aqui listamos somente algumas. Mas, o mais importante: antes e depois de qualquer uma delas, ajude o seu cão a manter a integridade física!

Confira a seguir as dicas da AnimaTherapy para que a prática de atividades não se torne algo limitado ou negativo na vida de vocês:

ANTES DE QUALQUER ATIVIDADE FÍSICA

 

  • Caminhe com o cão em ritmo lento antes de qualquer atividade física para aquecer a sua musculatura.
  • Com o cão em posição de estação, ou seja, em pé, faça movimentos ritmados, relativamente rápidos e longos sobre os pelos, deslizando suas mãos sobre eles. Não coloque muita pressão. Apenas o suficiente para sentir a pele sob os pelos, porém sem atingir a musculatura (os movimentos precisam ser leves e superficiais!).
  • A direção do movimento deve ser da cabeça para a cauda – e vice-versa – para ativar não só o sistema circulatório, mas, principalmente, o sistema nervoso central, para que o cão fique estimulado / excitado para praticar o exercício. Apenas cuidado para não deixá-lo muito agitado! rs
  • Se o seu cão não está acostumado a receber massagem, introduza gradativamente os movimentos para que ele não se assuste!

DEPOIS DE QUALQUER ATIVIDADE FÍSICA

 

  • Caminhe lentamente para que o cão “desacelere” e reduza, gradativamente, os batimentos cardíacos e a frequência respiratória.
  • Faça os mesmos movimentos anteriores, do aquecimento, ritmados e longos, porém agora de forma mais lenta e mais superficial ainda e, se o cão preferir pode fazer com ele deitado, para que o cão relaxe e se acalme. Dessa vez, faça os movimentos apenas no sentido da cabeça à cauda. E tenha cuidado para não pressionar a musculatura, pois alguns pontos podem estar doloridos!

Em breve, a AnimaTherapy vai realizar um workshop de massagem em cães, exclusivamente para cães ativos, que praticam esportes!

Para não perder nenhuma novidade, inscreva-se na nossa newsletter ou envie um email para contato@animatherapy.com.br manifestando o seu interesse!

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!