No mês de abril comemoramos o Dia Mundial da Saúde.

Sempre escutamos que prevenir é melhor do que remediar, certo? Mas o que você tem feito para cuidar da saúde do seu cão? 

Confira a seguir as 5 dicas que preparamos para te ajudar nessa tarefa!

Sempre que nosso peludinho adoece, parece que ficamos doentes junto. Afinal, é desesperador ver nosso filhote sofrendo, sem poder nos dizer exatamente o que está sentindo ou onde é que está doendo.

Mas, o que fazer, então, para antecipar os possíveis problemas que eles possam vir a ter? Comprar uma bola de cristal? Fazer um mapa astral? Ler o horóscopo do nosso amigão no jornal? Infelizmente, não! Confira, então, 5 dicas simples que podem fazer toda a diferença:

1. Consultas periódicas ao veterinário

Ninguém (provavelmente) gosta de ir ao médico, ainda mais se não tiver um motivo aparente. Mas quer motivo melhor do que evitar o sofrimento do seu amigão? Consultas e exames simples, de rotina, podem detectar coisas mais sérias ainda no começo! E, de repente, uma pequena mudança, um remedinho ou até mesmo um exercício que seja, podem prevenir condições complicadas lá na frente. Programe-se, assim como você programa seus check-ups ou os das pessoas da sua família!

2. Observe

Você mesmo pode adquirir o hábito de, com uma certa frequência, observar mudanças – muitas vezes sutis, mas que podem indicar as condições atuais que o seu peludo está enfrentando. Seja no comportamento ou na movimentação física dele; ou no seu toque, ao fazer um carinho mais atento e minucioso. A massagem relaxante em cães é ótima para te ajudar nesse quesito! Note, por exemplo, se há algum novo carocinho que não estava ali na semana passada; um novo ponto de incômodo; ou até mesmo algum inchaço que não havia há um tempinho atrás. Suspeitou de qualquer coisa? Não espere! Consulte logo um profissional de sua confiança. Lembre-se de que os animais não são como nós, que reclamam e “murcham” ao menor sinal de dor ou desconforto… eles são muito mais silenciosos e disfarçam muito melhor do que nós! Afinal, na natureza, eles não podem demonstrar fraqueza de jeito nenhum, sob a pena de serem deixados para trás ou até mesmo de serem excluídos de suas matilhas!

3. Comida adequada e água sempre fresca!

A nutrição do seu amigão é tão importante quanto à sua! Contudo, mesmo tendo o sistema digestório semelhante ao nosso, eles não podem – e nem devem – comer exatamente as mesmas coisas que a gente. Nem tudo o que serve para os humanos serve para os cães! Consulte um especialista e descubra qual a melhor dieta para o seu peludo! E, não se esqueça: água, sempre fresquinha!

4. Higienize potinhos e caminhas com frequência

Às vezes parece que temos uns porquinhos ao invés de cachorrinhos dentro de casa, não é? Por isso é extremamente importante higienizar DIARIAMENTE os potes em que eles comem e bebem água e, de tempos em tempos, as caminhas, brinquedos, roupinhas e cobertorezinhos! Mas lembre-se de que eles são extremamente sensíveis a produtos químicos. Portanto, utilize, sempre que possível, sabão neutro (sem perfume) ou soluções naturais, como uma mistura de água, bicarbonato de sódio e vinagre (a proporção pode ser de 2 litros de água para ¼ xícara de bicarbonato de sódio + ½ xícara de vinagre de maçã)… na internet você encontra várias receitinhas dessas (você pode conferir uma dessas aqui e outra aqui)!

5. Mantenha o ambiente livre de pulgas, carrapatos e outros insetos

Pulgas, carrapatos e mosquitos trazem diversas doenças aos nossos cães. Novamente, aqui, a melhor solução é a prevenção. Para isso, mantenha o local em que eles vivem sempre limpo, livre de quaisquer possíveis transmissores de doenças. Dê uma boa inspecionada na volta de passeios também, abrindo os pelos com os dedos (não se esqueça das patas!), para se certificar de que seu AUmigão não trouxe nenhuma nova companhia (pulgas e carrapatos) para casa! O mais curto e inocente passeio pode ser o início de uma infestação (que vai parecer) sem fim! Atualmente, também existem no mercado novidades super naturais para protegê-los dessas inconveniências!

A posse responsável de um animal exige muito mais do que brincadeiras e pote cheio de ração! Exige tempo, carinho e – muita – dedicação! Por isso, se você ainda está pensando em adotar um animalzinho como seu companheiro nessa vida, reflita e analise se você têm condições (não somente financeiras) para isso! E se você já tem um (ou vários), pense na prevenção como a melhor solução para uma vida cheia de qualidade e tranquilidade para todos! Porque, sim: para os cães, prevenir é, de fato, o melhor remédio!

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!