“Cirurgia”! Palavra que nos assusta quando a necessidade de uma operação se torna uma realidade. Além de ficarmos preocupados com o risco existente em qualquer intervenção cirúrgica, ficamos apreensivos diante do problema que vem mais à frente. Afinal, quase toda cirurgia vem acompanhada de um delicado período pós-cirúrgico.

posoperatorio

A massoterapia minimiza o esforço do paciente e evita novas lesões. E pode tranquilizar um cão que passa por um momento de estresse e dor.

As recomendações no período pós-cirúrgico variam com cada caso, mas costumam envolver repouso, alimentação especial, medicação e proibição de esforço. Mesmo para nós, que temos consciência da importância desse período de recuperação, pode ser difícil seguir todas as instruções dos médicos.

… Agora imagine como controlar tudo isso no caso de um cão!

São várias as situações em que os cães precisam passar por procedimentos cirúrgicos. Alguns exemplos são retiradas de tumores, reparos em órgãos (especialmente rins e estômago) e correções de problemas como luxação patelar e rompimento do ligamento cruzado. Essas operações, uma vez terminadas, podem exigir repouso, bem como períodos de imobilização ou confinamento.

E aí vem a pergunta: o que fazer para que o cãozinho entenda tudo isso? Infelizmente, não há o que fazer. Cabe aos tutores tomar todas as precauções necessárias e seguir à risca todas as recomendações do médico veterinário.

E onde entra a massoterapia num cenário pós-cirúrgico?

As aplicações variam. Mas o intuito é sempre o mesmo: auxiliar na recuperação do cão e prevenir novos incidentes, especialmente em casos de rompimento dos tendões.

Quando um cão passa por uma cirurgia de rompimento dos ligamentos, cabe ao cirurgião indicar a modalidade de terapia mais adequada. Além de estabelecer o melhor momento para o início das sessões. Diferentemente da fisioterapia, a massoterapia pode ser aplicada poucos dias após a cirurgia, graças a sua natureza não invasiva. (De todo modo, é sempre importante obter o aval do médico veterinário!)

A massoterapia proporciona grandes benefícios ao cão durante sua recuperação, tais como:
  • Redução da dor;
  • Redução de edemas;
  • Redução de inchaços e eliminação de toxinas resultantes das medicações;
  • Auxílio na recuperação do tecido cicatricial;
  • Liberação de substâncias que promovem o bem-estar (auxílio ao sistema nervoso);
  • Proteção para músculos de outros membros contra eventuais efeitos de compensação;
  • E – muito importante! –recuperação dos movimentos das articulações lesionadas.

Além de minimizar o esforço do paciente e evitar novas lesões, a aplicação da massoterapia no período pós-operatório funciona como uma maneira de tranquilizar um cão que passa por um momento de estresse e dor.

Para os tutores, é uma forma não invasiva de ajudar seu companheiro, que não está entendendo por que não pode correr, pular e comer como de costume.

Dê seu like e compartilhe!
error: Content is protected !!